10 dicas para um jornalista iniciante

Dias desses estava olhando alguns emails antigos e me deparei com uma pérola que pode ajudar muita gente. Na época em que tinha acabado de me formar em Jornalismo e estava freelando para o jornal Agora SP, o editor do caderno Máquina, Eduardo Hiroshi, uma lenda do automobilismo brasileiro que faleceu no ano passado, me passou algumas dicas para minha recém-inaugurada carreira. Algumas são um pouco óbvias, mas outras trazem insights valiosos de como é a vida na redação.

Hiroshi era um jornalista perfeccionista e exemplar, apaixonado pelo que fazia desde criança. Nessa matéria publicada pela Folha, dá para se ter uma ideia de quem ele era. Segundo ele, eu tinha muito potencial, mas estava perdida. Como essas dicas me ajudaram muito, resolvi compartilhá-las para dar uma luz à quem precisa.

Vamos lá:

1) Todo texto precisa ter começo, meio e fim. Isso, que parece óbvio, nem sempre é seguido e nem respeitado por quem tem pouca experiência.

2) O texto precisa ter um encadeamento lógico de ideias. Não adianta empurrar um milhão de informações goela abaixo de um leitor que terá poucos minutos para ler uma reportagem.

3) Ainda sobre o encadeamento lógico, tente se colocar no lugar do leitor. Tente imaginar se ele vai conseguir entender seu texto de forma linear. Se ele precisar ler alguma coisa dois parágrafos antes para entender, é porque há algo de errado.

4) Todo jornalista precisa ter familiaridade com o tema que ele vai cobrir. Quando não tem, ele precisa estudar ao máximo o assunto, se atualizar, comprar livros, conversar com especialistas.

5) É aconselhável escolher uma área de especialização. Jornalistas generalistas recebem mal e, geralmente, são os que mais pegam matérias furadas que dão complicações depois.

6) Ao pedir para fazer um frila, é aconselhável enviar junto uma sugestão de pauta. Aliás, é bom saber como é a linguagem e o público do veículo de comunicação que você está de olho.

7) Ao produzir e mandar um texto de casa, mantenha contato com a redação e dê retornos sobre o que você já apurou e sobre o que falta. Respeite datas e, se precisar refazer um texto, indique o que mudou ou mande apenas as mudanças e indique onde elas ficam. Pega muito mal mandar várias versões diferentes de um mesmo texto, assim como mandar erratas ao longo do fechamento.

8) Tente encontrar um diferencial no seu trabalho. Estude, leia, aprimore-se. Experimente colocar informações curiosas, sempre correlatas ao tema principal da tua matéria. Participar de um processo seletivo para uma vaga na editoria de cultura e declamar toda a filmografia do Krysztof Kieslóvski ajuda a impressionar. Mas cuidado para não exagerar, para não transmitir a sensação de arrogância.

9) Nunca espere que as coisas caiam do céu. Quando uma pauta parece difícil, faça o impossível para conseguir o que puder e esteja sempre atenta a outros elementos que apareçam no meio da apuração e que possam render outras pautas ou mudar o direcionamento da pauta atual.

10) Nunca procure seu superior hierárquico avisando sobre um problema sem ter uma sugestão de solução na manga.

AA040013

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s